Dilma: bloqueio da Venezuela no Mercosul
mostra pequenez do governo do Brasil

A ex-presidenta Dilma Rousseff criticou, neste sábado (3/12) a decisão do Mercosul, com o apoio do governo do Brasil, de suspender a Venezuela. "A medida mostra a pequenez do governo do Brasil diante das exigências da América Latina", disse. Para Dilma, a suspensão é um "recurso extremo e inadequado".

Embaixador diz que tirar a Venezuela
do Mercosul é equívoco grave

O embaixador Samuel Pinheiro Guimarães afirma que a decisão do Brasil de apoiar o afastamento da Venezuela do Mercosul um equívoco, com graves consequências institucionais. “Isso é extremamente grave, esta atividade. É agressiva e sem razões. Terá consequências sobre as relações comerciais e institucionais com a Venezuela”, disse Samuel Pinheiro Guimarães, os dos mais antigos articuladores do Mercosul. Guimarães disse que não cabe ao Brasil ficar ditando que tipo de regime político devem adotar seus países vizinhos. E, independentemente da importância que tem na balança comercial para o Brasil, a Venezuela é um país que tem uma grande fronteira em uma área importante de floresta da Bacia Amazônica. “É óbvio que essa atitude agressiva não nos beneficia no futuro. A Venezuela é um pais amazônico. Temos interesses comuns na preservação da Bacia Amazônica”, disse Guimarães.

Joaquim Barbosa: impeachment
foi encenação e retrocedeu
o país à "república de bananas"

O ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, em entrevista à colunista Mônica Bergamo, publicada na Folha de S. Paulo desta quinta-feira (1/12), diz que o impeachment foi uma encenação que fez o país retroceder a um passado no qual o país era considerado uma república de bananas. Segundo Barbosa, o Brasil deu um passo atrás gigantesco, em 2016 (com o impeachment da presidenta Dilma). "As instituições democráticas vinham se fortalecendo de maneira consistente, nos últimos 30 anos. E houve interrupção brutal desse processo virtuoso. O Brasil entrou em processo de "rebanização. é como se o país estivesse reatando com um passado no qual éramos considerados uma Repújblica de Bananas. Isso é muito claro. Basta ver o olhar que o mundo lança sobre o Brasil hoje. É um olhar de desdém". Barbosa afirmou que os países centrais olham para as instituições brasileiras com suspeição e que o Brasil se tornou anão político na sua região (América do Sul) onde deveria exercer liderança. Para ele, o Brasil só vai recuperar-se no dia em que a sociedade desperar a restaurar a presidência da República, através de uma eleição em que se escolha alguém que representa os anseios da nação. Barbosa diz que Temer pode cair.
Clique aqui a leia mais no portal de notícias Brasil 247
Clique aqui e leia a entrevista completa no UOL/Folha (para assinantes)

Brasil tem pior resultado do PIB
no terceiro trimestre entre 40 países

O Brasil segue na lanterna mundial em ranking da agência de classificação de risco Austin Rating que compara o PIB (Produto Interno Bruto) dos principais países. A lista foca 40 países com 83% do PIB mundial. O PIB brasileiro caiu 0,8% no 3º trimestre em comparação com os 3 meses anteriores (queda de 3,3% em termos anualizados) e tombou 2,9% na comparação contra o terceiro trimestre de 2015. O Brasil registrou queda do PIB pela 7ª vez consecutiva na comparação contra o trimestre imediatamente anterior e pela 10º vez seguida na comparação contra o mesmo período do ano anterior. O ranking compara o desempenho do PIB em relação ao mesmo trimestre do ano anterior e reúne os países que já publicaram seus resultados até o momento. O Brasil novamente foi superado pelo desempenho de economias como Grécia, Ucrânia e Rússia, que em edições anteriores estavam com desempenhos piores.

WIX